Defesa Siciliana

Defesa Siciliana

Como a Defesa Francesa, a Defesa Siciliana imediatamente veta a intenção das brancas de escolherem a abertura. O característico 1. …c5 é mais agressivo do que o lance que assinala a Defesa Francesa e também mais arriscado. É recomendada para jogadores que amam partidas complicadas com possibilidades para ambos os lados.É importante destacar que as brancas geralmente jogam muito cedo d4 tendo em vista a obtenção de maior espaço no centro para suas peças. Após as negras capturarem o peão-dama com seu peão-bispo-dama, a coluna bispo-dama fica semi-aberta (para ambos os jogadores). Jogando sua torre-dama – e algumas vezes a dama para ocupar a coluna bispo-dama, as negras podem exercer considerável pressão através da coluna.Por outro lado, as brancas tem importantes possibilidades de ataque, avançando seu peão-bispo-rei, obtendo muitas vezes uma poderosa posição para o meio-jogo, ameaçando e5 ou f5.A Defesa Siciliana é a denominação de uma defesa de xadrez das peças negras face ao primeiro lance do peão de rei das brancas, que acontece com os lances:1.e4 c5Esta é a resposta mais popular em nível mestre para 1.e4. As negras imediatamente lutam pelo centro do tabuleiro, mas atacando pela coluna c (ao invés de espelhar o ataque dos movimentos das peças brancas) ela cria uma posição assimétrica que leva a situações complicadas. Tipicamente, as brancas têm a iniciativa pela ala do Rei, enquanto as negras o fazem pela ala da Dama, particularmente na coluna c, após a troca do peão preto da coluna c pelo peão branco da coluna d.A defesa foi nomeada por Gioacchino Greco no século XVII.Principais variantes: 2.Cf3As variações comuns para a defesa siciliana começam com os movimentos 1.e4 c5 2.Cf3, onde existem três continuações principais para as pretas: 2…d6, 2…Cc6, e 2…e6. As brancas então jogam 3.d4, onde as pretas respondem com 3…cxd4. A posição resultante é uma das mais complexas na prática moderna do xadrez, com vantagem das brancas em desenvolvimento e o espaço é contrabalançado pelo peão central preto majoritário e a coluna c aberta.2…d6O mais comum movimento, o movimento das pretas abrem para seu bispo e defendem a casa e5. As partidas usualmente continuam com 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3 onde as pretas usualmente jogam a variante Dragão (5…g6), Najdorf (5…a6), Clássica (5…Cc6), ou Scheveningen (5…e6).DragãoAs negras podem adotar uma variedade de iniciativas, entre elas a variante Dragão, que se caracteriza por:1.e4 c52.Cf3 d63.d4 cxd44.Cxd4 Cf65.Cc3 g6A variante tem esse nome porque a estrutura de peões lembra as estrelas da constelação do dragão.Uma de suas variantes é o Ataque Iugoslavo, que continua com:6.Be3 Bg77.f3 O-ONajdorfO mais popular sistema siciliano é o Najdorf, aprimorado por Miguel Najdorf, que se caracteriza pelos movimentos:1.e4 c52.Cf3 d63.d4 cxd44.Cxd4 Cf65.Cc3 a6Uma das suas variantes é o Ataque Inglês, que continua com:6.f3 e67.Be3Clássico

1.e4 c52.Cf3 d63.d4 cxd44.Cxd4 Cf65.Cc3 Cc6Scheveningen1.e4 c52.Cf3 d63.d4 cxd44.Cxd4 Cf65.Cc3 e6Moscou1.e4 c52.Cf3 d63.Bb5+2…Cc6Sveshnikov1.e4 c52.Cf3 Cc63.d4 cxd44.Cxd4 Cf65.Cc3 e56.Cdb5 d67.Bg5 a68.Ca3 b59.Bxf610.Cd5Dragão Rápido1.e4 c52.Cf3 Cc63.d4 cxd44.Cxd4 g6Rossolimo1.e4 c52.Cf3 Cc63.Bb5Outras variaçõesTaimanov1.e4 c52.Cf3 e63.d4 cxd44.Cxd4 Cc6Kan1.e4 c52.Cf3 e63.d4 cxd44.Cxd4 a6Análise Defesa SicilianaUma batalha que demonstra claramente o que uma inversão de lances pode causar se as linhas de jogo não estão bem compreendidas. Nesta partida, o negro cai em uma posição difícil devido a um equívoco provocado pelo então Campeão Mundial, Anatoly Karpov, provavelmente de forma deliberada. Após o erro 14o. lance, as ameaças na ala do rei tornam-se muito fortes e Robert Hübner não teve chance contra o ataque preciso do adversário. A dificuldade do branco está na precisão cirúrgica dos lances, sob pena de perder a partida. Um encontro fantástico, não só pela qualidade da partida, mas também pelo alto nível dos combatentes. 1.e4 c5 2.Cf3 d6 3.d4 cd4 4.Cd4 Cf6 5.Cc3 a6 Tudo indica que o negro intenta jogar a Variante Najdorf da Defesa Siciliana, uma linha aguda que exige pleno conhecimento dos contentores. O negro tem outras alternativas: 5…e6 (Variante Scheveningen), 5…g6 (Variante do Dragão), 5…e5 (para transpor para a Variante Sveshnikov com 5.Cdb5 Cc6). 6.Be2… O branco possui várias opções: 6.Bg5, 6.Be3, 6.g3, 6.h3, 6.f4, 6.Bc4. Estas continuações podem facilmente mudar a posição de uma variante para outra, por isso o dois jogadores devem ter cuidado para não caírem em posição inferior. Por exemplo: 6.f4 e6! (Kasparov) e estamos na Variante Scheveningen, 6.Bg5 Cc6 7.Dd2 e6 chegamos em uma posição do Ataque Richter-Rauzer, 6.Bc4 e6 7.Be3 Cc6 – Ataque Sozin-Velimirovic. 6…e6 Depois deste lance o negro entra na Variente Scheveningen. A Variante Najdorf começa com 6…e5 7.Cb3 (7.Cf3 h6 8.O-O Be7 9.Te1 O-O 10.Bf1 Dc7 com jogo equilibrado. Zapata-Milos, Yopal 1997) …Be7 (7…Be6 8.f4 Cd7 9.g4! ef 10.g5 Cbd7 11.Bf4 Cc6 12.Dd2 Be7 13.O-O-O Cce5 com leve vantagem do branca. Adorjan-Browne, Wijk aan Zee 1974) 8.O-O O-O 9.Be3 Be6 10.Dd2 com leve vantagem do branco). 7.0-0 Be7 O negro não deve iniciar prematuramente o contra-ataque na ala da dama com 7…b5? 8.Bf3! Ta7 9.De2 Tc7 10.Td1 Cbd7 11.a4 com vantagem do branco. Smyslov-Kottnauer, Groningen 1946. 8.f4 0-0 9.Rh1… Jogado algumas vezes, porém é mais objetivo 9.Be3 Dc7, linha principal da Variante Scheveningen. Uma variante aguda seria 9.De1 b5 (9…Db6 10.Be3 Cc6 (10…Db2 11.Tb1 Da3 12.Ta3 Dc5 (12…Da5 13.Ce6 fe 14.Bb6+-) 13.Ca4 Dc7 com vantagem do branco) 11.Cf5 Db2 12.Ce7 Ce7 13.Tb1 Dc2 14.Bc4 com vantagem do branco) 10.Bf3 b4 11.e5 de 12.Ba8 Dd4 13.Be3 Dc4 14.fe Cfd7 com jogo incerto (Shakarov). O lance da partida é sutil e induz ao erro ao inverter um lance em uma das variantes, recurso muito utilizado em partidas magistrais. 9…Cc6 10.Be3 Bd7 11.De1 Cd4 12.Bd4 Bc6 13.Dg3 b5 14.a3… Embora possa parecer exagero, este é um momento crítico, onde um erro pode decidir a partida. 14…g6?! Desnecessário e enfraquecedor. Seria menos comprometedor 14…Dc7 (Variante Scheveningen), ou 14…Dd7 preparando rapidamente o contrajogo na ala da D depois de 15…Db7 16…b4 sem perder tempo. O lance da partida cria vários recursos ofensivos para o branco, que poderá sacrificar o PR pelo ataque aos pontos fracos da ala do R negro. 15.Bf3… Melhor do que 15.Bd3 a5! 16.Tae1 b4 17.ab ab 18.Cb1 Cd7 com jogo incerto. Karasev-Korchnoi, Leningrado 1964. 15…Dd7 16.Tad1 Db7 Consideremos esta posição com o P de g6 em g7 e sendo a vez do negro. Neste caso, o avanço 16…b4 produziria problemas ao branco, antes que o negro sofresse o ataque sobre o R. Mas como o negro perdeu um tempo no 14o. lance e joga o branco… 17.f5!… Colocando o dedo na ferida do negro: as debilidades causadas pelo avanço prematuro …g6. Agora o negro deve ter preocupações antes do branco e O P em e4 está imune: 17…Be4?? 18.Bf6+-, ou 17…Ce4?? 18.Ce4 Be4 19.f6 Bd8 20.Dh4 Bf3 21.Dh6!+-. 17…e5 18.Be3 b4 Continua impossível tomar o PR: 18…Be4?? 19.Ce4 Ce4 20.Be4 De4 21.f6 Bd8 22.Dg5+-. O ataque negro na ala da D é iniciado com dois lances de atraso, o que significa uma significativa vantagem para o branco 19.ab4 Db4 20.Bg5… Preciso. O branco ameaça o forte golpe 21.Dh4. O negro aproveita a agressiva posição de sua D, e tudo indica que o branco estará perdido, mas a posição debilitada (embora isso não pareça muito grave) do R negro causará sérios problemas. Devido à ameaça citada, o negro é obrigado a apostar tudo na ala da D… 21…Db2 21.Td3 Dc2 22.Bd1 Db2 23.Bf6 Bf6 24.Td6!… Provavelmente, Robert Hübner calculou jogar agora 24.Bh4, mas a ideia falha depois de 25.Dh4 Dc3 26.Dh6!+-. Apesar do branco ganhar material pela inviabilidade da variante acima, a posição ainda é difícil pelo intenso jogo de peças. Podemos notar que, a debilidade do R negro dificulta a defesa eficiente da posição. 24…Bb5 25.Tf2… E não 25.Cb5?? Db5 26.Tf2 Rg7! com vantagem do negro! 25…Dc1 Para total azar do negro, também perde a variante 25…Da1 26.fg6 Bg7 27.gf7 Rh8 (27…Tf7 28.Tf7 Rf7 29.Cb5 ab 30.Td7+-) 28.Cb5 ab 29.Dd3 Ta2 30.Df1 Tf2 31.Df2 Db1 32.Td5 De4 33.Tb5 Df4 34.Df4 ef 34.Bb3+- 26.Tf6 Tac8 Ou 26…Tad8 27.fg6 Td1 28.Cd1 Dd1 29.Tf1 Bf1 30.gf7 Rh8 31.De5 Bg2 32.Rg2 Dg4 33.Rf2 Dg7 34.h4 a5 35.h5 a4 36.h6+- Uma posição realmente infeliz para o negro. 27.Tc2 Da1 28.fg6 hg6 Não adiantaria 28…Tc3 29.gf Rh8 30.De5+- 29.Td6 Tc7 Tampouco 29…Tfd8 30.De5 Td6 31.Dd6 Tc3 32.Dd4 Ta3 33.Tc8 Rh7 34.Th8# seria a salvação. A pressão sobre o Cc3 e a debilidade na 1a. fila do branco é a única esperança. 30.De5 Tfc8 31.Dd5!… Praticamente selando o destino da partida com esta temática triangulação de dama, posicionando-a na posição ideal para arrematar a posição. A ameaça imediata é 32.Tg6+- e o negro pode apenas assistir à manobra do oponente. 32…Rg7 32.Dd4 Rh7 33.Cb5 1-0 Um belo exemplo de uma cooperação harmoniosa das peças.